Banner Governo do Estado Banner Topo -Virtex Telecom Banner topo – Armazém do povo
Rede Brasil

Após 02 casos suspeitos, Piauí emite alerta aos municípios para evitar surto da varíola dos macacos

em 25 de julho de 2022

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) emitiu um alerta aos municípios piauienses para que reforçem a vigilância epidemiológica a fim de evitar um surto da varíola dos macacos. Neste fim de semana, a Organização Mundial de Saúde (OMS), declarou emergência de saúde global pela doença. Atualmente já são mais de 16 mil casos confirmados da doença em 75 países. No Piauí dois casos foram descartados e mais dois seguem em investigação.

A coordenadora de epidemiologia da Sesapi, Amélia Costa, destaca a importância de reforçar a vigilância da doença neste momento, uma vez que é essencial controlar o surto da doença, minimizando os riscos de que ela se espalhe ainda mais.

“O objetivo maior é que as vigilâncias fiquem sensíveis para a identificação de novos casos da doença. Pessoas oriundas de outros países ou estados onde já possuem casos confirmados e aquelas pessoas que tiveram contato com casos suspeitos ou confirmados precisam ficar atentos ao surgimento dos sintomas para que as medidas corretas de isolamento e tratamento possam ser tomadas”, explica a coordenadora de epidemiologia da Sesapi.

O aparecimento súbito de erupção cutânea em qualquer parte do corpo, febre, dor de cabeça, dores musculares, gânglios inchados, calafrios, exaustão e dor nas costas são aos sintomas iniciais mais comuns que devem ser observados. Até o dia 21 de Julho, o Brasil já havia confirmado 592 casos da doença, entrando assim no ranking dos 10 países com mais casos confirmados.

A coordenadora reforça ainda que a presença de casos confirmados em estados vizinhos ao Piauí acende mais um alerta.

“Nós também já estamos entrando em contato com os nossos municípios que fazem fronteira com Ceará, Bahia e Pernambuco, por que são estados vizinhos que já possuem casos confirmados, e que existe um fluxo tanto de entrada como saída para esses estados através dos municípios, logo é preciso uma vigilância mais forte nestes locais”, diz Amélia Costa.

O secretário de Estado da saúde, Neris Júnior, chama a atenção para que a população procure os serviços de saúde, uma vez que é essencial a coleta de material para realizar um diagnóstico mais preciso dos casos suspeitos.

“As pessoas deverão buscar os serviços de saúde para que seja feita a coleta de material para análise laboratorial no Lacen. Seguindo as orientações do diagnóstico diferencial para a doença, será feita a análise do material colhido para covid-19 e arboviroses, caso os resultados sejam negativos para ambas as análises, o material será encaminhado para a Fiocruz para ser dado o diagnóstico final”, explica Neris Júnior.

No entanto, a coordenadora de epidemiologia da Sesapi destaca que as mesmas medidas de prevenção que a população já vêm adotando para prevenir a Covid-19 podem ser aplicadas para a evitar a varíola dos macacos.

“O importante é a população ter a noção para se cuidar e procurar os serviços de saúde quando necessário. A identificação de casos suspeitos nos permite tomar as medidas adequadas. Para a prevenção, uso de máscara, distanciamento e higienização das mãos é essencial. Caso confirmado é necessário um período de isolamento de até 21 dias devido a incubação do vírus, que normalmente vai de 6 a 16 dias, podendo se estender por 21 dias”, reforça Amélia Costa.


Fonte: Cidade Verde

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados para esta matéria.