Banner ZapNet – Topo Banner topo – Rede Brasil Aluguel de Carros Banner topo – Estado Piauí
Rede Brasil

BELÉM | Por ter o mesmo nome de ex-gestor no Piauí, ex-prefeito Jurdan é confundido e notificado por desvio de quase 3 milhões em Prata; entenda o caso

Em entrevista ao programa “Bancada Piauí”, da TV Antena 10, o ex-prefeito de Belém, Jurdan, confirmou a confusão entre ele e o ex-prefeito de Prata, responsabilizando a Advocacia Geral da União. O ex-gestor afirmou que irá entrar com ação judicial por danos morais e também respondeu a confusão irreverência através em versos. Confira!

em 14 de novembro de 2017

Ex-prefeito de Belém do Piauí, “Jurdan” (Foto: Reprodução)

Uma coincidência entre ex-gestores piauienses gerou uma enorme confusão para o primeiro prefeito da história do município de Belém do Piauí, conhecido como “Jurdan”, mas cujo nome é Antônio Gomes de Sousa.

O nome do ex-prefeito é idêntico ao nome de um outro gestor, conhecido como “Antônio Parambu”, ex-prefeito do município de Prata do Piauí, que foi preso no final de outubro na “Operação Argentum”, da Polícia Federal, após incidência de delitos de apropriação de recursos públicos, corrupção, associação e organização criminosa e lavagem de dinheiro, cujo inquérito policial foi instaurado em abril de 2017.

Ex-prefeito de Prata do Piauí, Parambu e sua esposa. (Foto: Reprodução/GP1)

De acordo com a PRF-PI, a CGU constatou irregularidades em contrações e movimentações bancárias com recursos federais no valor de aproximadamente R$ 2.730.000 (dois milhões, setecentos e trinta mil reais) recebidos pelo município de Prata do Piauí, em dezembro de 2016, relativos a precatórios do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental (Fundef).

Em entrevista ao programa “Bancada Piauí”, da TV Antena 10, o ex-prefeito de Belém, Jurdan, confirmou a confusão, responsabilizando a Advocacia Geral da União pelo ocorrido, questionando a identificação através de CPF e não apenas por nome, tendo em vista a existência de muitas pessoas de nomes iguais e neste caso, até mesmo gestores e ex gestores.

“Acho que foi um erro da AGU, devido o nome ser igual. Mas acho que foi muita displicência, pois o CPF é diferente”, disse o ex-prefeito. Além do CPF, também há a possibilidade de confirmação através do endereço, filiação (nome dos pais), RG, dentre outros.

O ex-prefeito de Belém, detalhou durante a entrevista como recebeu a notificação na cidade de Fronteiras – PI, onde reside há mais de um ano após constatar problemas de saúde (coração).

“Recebi em Fronteiras. Me entregaram, e eu acostumado com esses problemas de Prefeitura, fui ler quando cheguei em casa e dizia que ‘foi ao Banco de Elesbão Veloso e sacou 3 milhões do Fundef’, contou Jordan.

Hoje, com a confusão desfeita, Jurdan afirmou que moverá uma ação judicial por danos morais e , como bom compositor/autor/poeta, respondeu a falsa acusação no programa de TV com uma poesia. Confira:

“Oxe, que negócio é esse?

Eu fui prefeito de novo

Não conheço o povo nem a cidade onde fica

Vou trepar numa fubica, no rumo de lá avexar

Vou conhecer a cidade que eu fui prefeito sem ver

Pois to querendo saber como eu fui prefeito de lá

Quem inventou essa estória tava no mundo da lua

É uma mentira crua construída sem razão

De onde veio essa ação com esta mentira chata?

O meu conceito maltrata

Veja a imoralidade

Nunca fui nessa cidade

Não sei onde fica prata

Eu acho que num to doido, nem comendo chafurdada

Eu não me lembro de nada, se fui prefeito eu não sei

Pelejei, mas não lembrei

Essa infuca é mentirosa

É uma ação maltratosa que o feitor deve pagar

Para no futuro evitar outra denúncia sebosa

Esses membros da AGU deviam ter mais decência

Fazerem com competência se forem denunciar

Cada um analisar, mas não fazerem bravata

Eu vou responder na lata esta mentirosa ação:

Eita mentira do cão! Nunca fui prefeito de Prata

Quem vive denunciando, deve ser denunciado

Para não trabalhar errado nem exibir o malfeito

Vir dizer que eu sou prefeito de um lugar que eu nunca andei

Eu nunca imaginei entrar nessa palhaçada

Não tenho culpa de nada, nessa mentira barata

Eu sei prefeito de Prata?

Ah mentira desgraçada!”

Nenhum comentário.

  1. Vilma disse:

    Merece ser indenizado, com juros e correções, pois é um artista da terra, um poeta de mão cheia que bota no bolso, a mentira e descarta essa nojeira…

Deixe um comentário

Seu email não será divulgado. Campos obrigatórios estão marcados *

*