Banner ZapNet – Topo Banner topo – Rede Brasil Aluguel de Carros Banner topo – Estado Piauí
Rede Brasil

Segurança ateia fogo em creche e mata 4 crianças e professora

Damião Soares dos Santos, de 50 anos, também ateou fogo no próprio corpo e morreu no hospital. Cerca de 40 pessoas foram levadas para unidade de saúde – 25 delas seguem internadas.

em 05 de outubro de 2017

Interior da creche de Janaúba que foi incendiada nesta quinta (5) (Foto: Natália Jael/Inter TV Grande Minas)

Quatro crianças e uma mulher morreram queimadas em uma creche em Janaúba, no Norte de Minas Gerais, na manhã desta quinta-feira (5). Segundo informações da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, o guarda do Centro Municipal de Educação Infantil Gente Inocente, no Bairro Rio Novo, jogou álcool em crianças e nele mesmo e, em seguida, ateou fogo. O agressor chegou a ser internado, mas morreu horas depois.

A adulta morta na tragédia foi identificada como Heley de Abreu Silva Batista, professora da creche. As outras vítimas, todas crianças, não tiveram as identidades divulgadas.

Crianças foram queimadas dentro da creche; 4 morreram (Foto: Natália Jael/Inter TV Grande Minas)

De acordo com a assessoria do Hospital Regional de Janaúba, cerca de 40 pessoas foram atendidas pela unidade – 25 delas foram internadas com queimaduras e 15, que estavam em estado de choque, já foram liberadas.

Entre os pacientes internados, 14 são crianças com idades entre 4 e 5 anos. Também há funcionários da creche entre os feridos. Todos eles tiveram mais de 20% do corpo queimado. Quinze pessoas respiram com a ajuda de aparelhos.

A Polícia Militar informou que uma aeronave da PM está no local para socorrer as vítimas. Ainda segundo a PM, um avião do governo do Estado foi de Belo Horizonte para Janaúba para transportar os feridos até o Hospital João XXIII, na capital mineira, que é referência em tratamento de queimaduras em Minas.

Sala de aula ficou destruída após o crime (Foto: Natália Jael/Inter TV Grande Minas)

Autor do ataque

O agressor foi identificado como Damião Soares dos Santos, 50 anos. De acordo com a Prefeitura, Santos é funcionário efetivo desde 2008. Ele ficou de férias de julho a agosto e, ao retornar ao trabalho, no mês de setembro, alegou problema de saúde e foi afastado.

Ainda segundo a prefeitura, ele foi à creche na manhã desta quinta entregar o atestado médico e cometeu o crime. A prefeitura não informou qual era o problema de saúde alegado pelo funcionário. Ele foi levado para o hospital, com queimaduras no corpo inteiro, e morreu cerca de três horas depois. O motivo do ataque não foi esclarecido.

Corpo de Bombeiros transfere vítima de ataque em Janaúba para Montes Claros (Imagem: Reprodução/G1)

G1

Nenhum comentário.

Deixe um comentário

Seu email não será divulgado. Campos obrigatórios estão marcados *

*