Banner Topo -Virtex Telecom Banner topo – Rede Brasil Aluguel de Carros
Rede Brasil

Produtores do Piauí querem construir a Transcerrados e cobrar pedágio

A proposta da iniciativa privada tocar a obra da Transcerrados com cobrança de pedágio é estudada.

em 10 de janeiro de 2019

    Reprodução Rede Globo 

Alzir Aguiar Neto, presidente da Associação dos Produtores de Soja do Piauí (APROSOJA-PI), afirmou que o maior problema para o escoamento da produção é a falta de infraestrutura das rodovias estaduais, que atrasam e oneram o transporte da safra por serem praticamente intrafegáveis. A proposta da iniciativa privada tocar a obra da Transcerrados com cobrança de pedágio é estudada. As informações são do Piauí Notícias.

Os produtores e o governo do estado buscam uma solução para desonerar os custos causados pelos problemas do tráfego nas estradas. Alzir Neto disse que há duas propostas sendo estudadas entre a Superintendência do Piauí e a Associação para resolver a questão.

Explicou, “uma delas é uma empresa privada assumir a construção (através de Parceria Público Privada) da rodovia Transcerrados [PI-397] e os empresários da soja pagariam pedágio. E a outra é criar uma sociedade de propósitos específicos para nós fazermos essa rodovia em parceria com o estado e não termos que pedagiar”.

O presidente informou que hoje houve uma reunião como o governo do Piauí, através da superintendente de Parcerias e Concessões, Viviane Moura, onde as propostas foram apresentadas para a construção da Transcerrados.

Alzir reforçou que o maior problema para os produtores é a falta de infraestrutura nas estradas. “Que nos onera tremendamente. Estamos falando fundamentalmente de rodovias. O transporte por elas atrasam e oneram, trazem um custo muito alto pro nosso produto. Então, temos uma produção bastante competente para conseguir romper ainda mais essa barreira e esse custo maior. São rodovias intrafegáveis, que boa parte das empresas de transporte não querem mais ir e aí acabamos tendo um custo a mais quando vamos atender determinada região no Piauí, é como se eles cobrassem bandeira 2 para fazer o transporte”, concluiu.

Fonte: Piauí Notícias

Nenhum comentário.

Deixe um comentário

Seu email não será divulgado. Campos obrigatórios estão marcados *

*