Banner Topo -Virtex Telecom Banner topo – Armazém do povo Banner Governo do Estado
Rede Brasil

Piauí tem o menor número de fumantes do Brasil

em 20 de novembro de 2021

Um estudo recente do Ministério da Saúde, realizado através da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico, revelou que o Piauí é o Estado com menor número de fumantes do Brasil. Isso é positivo para a qualidade de vida da população.

A campanha Novembro Azul chama a atenção para a saúde do homem e o cuidado com o câncer de próstata, o segundo que mais mata entre os homens. Mas falar da saúde do homem também envolve outros aspectos, como o cuidado com tabagismo, e maus hábitos que levam a uma série de problemas de saúde. Até porque eles são a maioria entre os fumantes.

Bráulio Dyego, pneumologista, fala dos riscos do hábito de fumar - reprodução

Bráulio Dyego, pneumologista, fala dos riscos do hábito de fumar – reprodução

Doença crônica

O tabagismo é reconhecido como uma doença crônica causada pela dependência à nicotina presente nos produtos à base de tabaco. E ainda é considerado a maior causa evitável isolada de adoecimento e mortes precoces em todo o mundo.

Bráulio Dyego, pneumologista, explica os principais riscos do hábito de fumar. “As pessoas acham que o tabagismo é apenas o hábito de fumar. Mas pela OMS é uma doença crônica, como um dependente químico da nicotina. Esse problema mata mais de 8 milhões de mortes em todo o mundo, causando mais de 50 doenças catalogadas”, explica.

Doenças que causa

O tabaco fumado em qualquer uma de suas formas causa a maior parte de todos os cânceres de pulmão e contribui de forma significativa para o desenvolvimento de várias outras doenças como hipertensão, diabetes, cardiopatias, e acidentes cerebrovasculares.

Os produtos de tabaco que não produzem fumaça também são fator de risco para o desenvolvimento de câncer de cabeça, pescoço, esôfago e pâncreas, assim como para muitas doenças buco-dentais. “Os cânceres são mais graves. 90% dos casos de câncer de pulmão estão relacionados a isso. Infarto e aneurismas, além de impotência, está relacionados ao hábito de fumar”, revela Bráulio Dyego.

Impotência relacionada ao tabagismo

Muitas pessoas desconhecem, mas o tabagismo pode afetar diretamente a saúde sexual masculina, acarretando problemas como a disfunção erétil.  Estima-se que 10% da população masculina adulta sofra de impotência sexual. Só no Brasil, cerca de seis milhões de homens têm o problema.

Também chamada de disfunção erétil, a impotência sexual é a incapacidade de iniciar e de manter uma ereção em pelo menos 50% das tentativas durante a relação sexual.

Dr. Hamilton Mourão explica que o tabagismo afeta diretamente a ereção - reprodução

Dr. Hamilton Mourão explica que o tabagismo afeta diretamente a ereção – reprodução

Ereções

Essa disfunção incapacita o homem a obter ou manter ereções suficientemente rígidas para a penetração, impedindo a satisfação sexual.

O urologista Hamilton Mourão explica que o tabagismo afeta diretamente a ereção. “É um problema que acomete muitos homens. Não apenas idosos, pois jovens também são afetados. Está associado a fatores orgânicos e psicogênicos, quando está associada ao quadro psicológico. O hábito de fumar também pode influenciar nisso, atrapalhando a circulação de sangue no pênis”, revela.(L.A)

Diabetes: exercícios e dieta!

A diabetes, conhecida cientificamente como diabetes mellitus, é uma doença metabólica crônica caracterizada pelo aumento dos níveis de glicose no sangue. É uma doença crônica e sem cura que traz uma série de limitações para a vida do paciente. Os efeitos da diabetes na saúde do homem são bastante diversos e perigosos.

Por isso, é fundamental realizar o tratamento da maneira correta, seguir uma dieta alimentar equilibrada e sem a presença de açúcar e praticar atividades físicas para controlar o peso corporal.

Riscos de diabetes

Infelizmente, ainda existem muitos pacientes que ignoram os riscos da diabetes e insistem em manter hábitos prejudiciais para a saúde, como o consumo de bebidas alcoólicas, doces e carboidratos.

Entre os homens, essa resistência é maior, já que, culturalmente, eles cuidam menos da saúde e demoram mais para buscar ajuda médica do que as mulheres.

Dr. Andrée explica como a doença funciona no organismo - reprodução

Dr. André explica como a doença funciona no organismo – reprodução

Consequências

André Gonçalves, endocrinologista, explica como a doença funciona. “É um defeito do corpo na produção de insulina, que é o hormônio que regula os níveis de glicose no sangue. Então os níveis são mais altos. O excesso de açúcar gera uma toxicidade em nível de olhos, coração, rins e nervos periféricos”, revela.

Mudar o comportamento, ter consciência da gravidade da doença e conhecer todas as possíveis consequências negativas que a diabetes tem na saúde do homem são ações importantes, pois ajudam os pacientes a entenderem a complexidade da doença e a realizarem o tratamento.(L.A)

Unidades dão suporte à campanha Novembro Azul

André Gonçalves, endocrinologista, explica como a doença funciona. “É um defeito do corpo na produção de insulina, que é o hormônio que regula os níveis de glicose no sangue. Então os níveis são mais altos. O excesso de açúcar gera uma toxicidade em nível de olhos, coração, rins e nervos periféricos”, revela.

Mudar o comportamento, ter consciência da gravidade da doença e conhecer todas as possíveis consequências negativas que a diabetes tem na saúde do homem são ações importantes, pois ajudam os pacientes a entenderem a complexidade da doença e a realizarem o tratamento.(L.A)

Unidades dão suporte à campanha Novembro Azul

O Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí aderiu à Campanha Novembro Azul e está desenvolvendo diversas atividades com os pacientes e colaboradores com intuito de conscientização e incentivar a detecção precoce do câncer de próstata, uma das doenças de maior incidência em homens no país.

Para dar suporte à saúde masculina, a Unidade Básica de Saúde Doutor Carlos Alberto Cordeiro, localizada na zona sudeste de Teresina, também desempenha um papel importante no combate do câncer de próstata, por meio da Campanha Novembro Azul.

A UBS conta com forte apoio dos agentes comunitários de saúde, que realizam essa ponte entre a saúde e os moradores.  A busca ativa tem como principal objetivo reforçar os cuidados e a prevenção. Por meio de ligações, mensagens via WhatsApp e as visitas rotineiras, os profissionais dão as orientações para impulsionar a marcação de consulta e realização de exames.(L.A)

André Gonçalves, endocrinologista, explica como a doença funciona. “É um defeito do corpo na produção de insulina, que é o hormônio que regula os níveis de glicose no sangue. Então os níveis são mais altos. O excesso de açúcar gera uma toxicidade em nível de olhos, coração, rins e nervos periféricos”, revela.

Mudar o comportamento, ter consciência da gravidade da doença e conhecer todas as possíveis consequências negativas que a diabetes tem na saúde do homem são ações importantes, pois ajudam os pacientes a entenderem a complexidade da doença e a realizarem o tratamento.(L.A)

Unidades dão suporte à campanha Novembro Azul

O Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí aderiu à Campanha Novembro Azul e está desenvolvendo diversas atividades com os pacientes e colaboradores com intuito de conscientização e incentivar a detecção precoce do câncer de próstata, uma das doenças de maior incidência em homens no país.

Para dar suporte à saúde masculina, a Unidade Básica de Saúde Doutor Carlos Alberto Cordeiro, localizada na zona sudeste de Teresina, também desempenha um papel importante no combate do câncer de próstata, por meio da Campanha Novembro Azul.

A UBS conta com forte apoio dos agentes comunitários de saúde, que realizam essa ponte entre a saúde e os moradores.  A busca ativa tem como principal objetivo reforçar os cuidados e a prevenção. Por meio de ligações, mensagens via WhatsApp e as visitas rotineiras, os profissionais dão as orientações para impulsionar a marcação de consulta e realização de exames.(L.A)


Fonte: Meio Norte

Nenhum comentário.

Deixe um comentário

Seu email não será divulgado. Campos obrigatórios estão marcados *

*