Banner Topo -Virtex Telecom Banner topo – Armazém do povo Banner Governo do Estado
Rede Brasil

“Rafael Fonteles é a minha esperança no Piauí”, afirma Lula em grande evento com multidão em Teresina

em 04 de agosto de 2022

No primeiro discurso como candidato no Piauí, o ex-presidente Lula criticou o que chamou de “fanfarrice” do presidente Jair Bolsonaro (PL) e disse que a população não vai trocar o voto por auxílio de R$ 600.

“Ele (Bolsonaro) aumentou para R$ 600 o auxílio emergencial. Ele vai dar dinheiro para taxista, caminhoneiro, porque ele acha que o povo é gado. Temos que dizer para Bolsonaro: coloca o dinheiro na nossa conta, que vamos pegar o dinheiro e comprar o que comer, vestir. Se ele pensa que esse dinheiro vai comprar voto, no dia 2 de outubro a gente tem que dar uma banana para o Bolsonaro”.

Lula participou de ato em Teresina nesta quarta-feira (3) que reuniu, segundo a organização, 40 mil pessoas. Em seu discurso, o petista disse que o Brasil está desgovernado, que não quer vingança por ter ficado 582 dias presos.

“O Brasil hoje está pior do que quando eu cheguei em 2003. Tem mais desemprego, a gasolina está mais cara, a carne desapareceu da mesa e esse país está desgovernado. É sabendo que a situação está pior que eu estou aqui. Não se preocupem com os meus 76 anos de idade. As pessoas só envelhecem quando não tem causa e a minha é outra vez provar ao mundo e a elite que o povo vai comer 3 vezes ao dia e ter aumento de salário. Nesse país não vai morrer uma criança de desnutrição”, afirmou.

O petista pediu à multidão que não acredite em mentiras e ressaltou que está pronto para ganhar as eleições. “Não acreditem na fanfarrice da mentira das urnas. Ele (Bolsonaro) está com medo é do Piauí. Estou preparado para recuperar esse país. Estamos prontos para ganhar as eleições”, disse, ressaltando que não possui desejo de vingança por ter ficado mais de 500 dias preso.

“O que fizeram comigo em 580 dias eu não tenho ódio. Um apaixonado não quer vingança, quer amor. A gente vai parar com a venda de arma e distribuir livro. A gente vai dar comida ao invés de cavar covas”, acrescentou.

Foto: Roberta Aline

O ex-presidente disse ainda para a população pegar o dinheiro do Auxílio Brasil e comprar comida e que o presidente não vai comprar voto distribuindo dinheiro.

Lula frisou que estava no Piauí, também, para anunciar que seu candidato ao governo do estado é o ex-secretário de Fazenda, Rafael Fonteles. “Minha vinda aqui hoje é para dizer ao Piauí que aqui eu tenho candidato a governador e é Rafael Fonteles. Com a eleição do Rafael vamos fazer outra revolução. Vamos voltar a conquistar o respeito do mundo. Eu quero que o pobre deixe de ser pobre”, disse.

Foto: Ricardo Stuckert 

Emocionado com a bandeira

O petista ressaltou ainda que ficou emocionado ao ver uma enorme bandeira do Brasil sobre a multidão.

“A minha emoção maior foi uma coisa que vocês fizeram aqui. Eu vou contar uma coisa que vocês fizeram aqui que me fez derramar lágrimas. O povo do Piauí hoje deu uma demonstração de grandeza porque vocês recuperaram a bandeira nacional para o povo brasileiro. Obrigado pelo gesto. Vou guardar essa imagem para o resto da vida. Que outros estados repitam isso e cantem o hino”, disse Lula.

“Essa apresentação da bandeira do Brasil e do Piauí demonstra que nós não vamos permitir que o genocida que está lá em Brasília… Esse genocida não pode se apoderar da bandeira brasileira porque a bandeira é do povo brasileiro.”, ressaltou o presidenciável.

Lula disse ainda que não quer vingança por passar mais 580 dias preso injustamente.

“Sou um homem sem ódio, sou homem que não quero vingança. Um homem apaixonado não quer vingança, quer amor. Vocês acham que vou ter tempo de ficar brigando?”.

Ao final do evento, o ex-governador pediu a todos que rezassem o pai-nosso.


Fonte: Cidade Verde

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados para esta matéria.