Banner Topo -Virtex Telecom Banner Governo do Estado Banner topo – Armazém do povo
Rede Brasil

Marcolândia | Em sessão ordinária Vereadores aprovam operação de crédito de 6 milhões de reais para o Executivo

em 10 de outubro de 2021

Câmara Municipal  de Marcolândia, conduzida pelo presidente da Mesa Diretora, vereador Chagas Ramos (Chaguinha), realizou na essa sexta-feira, 08 de outubro, mais uma sessão ordinária.

Na pauta das matérias para votação, estiveram quatros projetos de lei e um requerimento. Dentre eles, o Projeto de lei 12/2021 – Dispõe sobre a política Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente do município de Marcolândia-PI, e dá outras providências. Projeto de lei 13/2021– Dispõe sobre a alteração ao anexo I da lei municipal nº 306 de 27 de dezembro de 2018 e dá outras providências. Projeto de lei 14/21 – Dispõe sobre a autorização de concessão de abono salarial no forma de 14º Salário aos professores da Educação Básica, utilizando recurso provenientes do Fundeb, para fins que especifica e dá outras providências.

Além desses, também foi levado à votação o Projeto de Lei nº 004/2021, Projeto de lei 15/2021- Autoriza o poder executivo a contratar operação de crédito com a Caixa Econômica Federal, como sem a garantia da união e dá outras providências, de autoria do Poder Executivo Municipal. Que foi aprovado, mesmo com o voto de abstenção da vereadora Isadora Coutinho.

Por fim, o Requerimento 37/2021 – Solicitação de um vigia para o cemitério “Caminho da Esperança” de autoria do Vereador Erivan Emerson. Todos os projetos e o requerimento foi aprovado por unanimidade com exceção do Projeto de Lei nº 004/2021, que a vereadora Isadora Coutinho se absteve na votação do referido projeto.

Vereador Chagas Ramos (Chaguinha)

O Vereador Chagas Ramos (Chaguinha), deu inícios as falas, desancando a importância de campanhas como a do outubro rosa, parabenizando os envolvidos como a procuradoria da mulher. também foi falado sobre a equatorial, pedindo melhoria para a energia no munícipio. E falou sobre uma reunião que foi feita junto a segurança pública sobre a segurança na cidade, e sobre uma futura reunião junto a todas as secretarias do município, para buscar conhecer o trabalho feito pelos secretários. E frisou sobre o projeto de lei nº 004/2021:

Um dos projetos em evidência hoje, é esse projeto que busca um empréstimo junto a caixa econômica, para que o nosso gestor possa fazer bons investimentos em nossa cidade, espero que esse dinheiro possa colaborar no crescimento e desenvolvimento do nosso município. E nossa função nesse momento é fiscalizar esse recurso, indo atrás para saber o que está sendo feito com esse dinheiro, saber em que parte esse investimento vai ser realizando. Disse o vereador Chaguinha.

Vereadora Isadora Coutinho

Durante sua fala a vereadora Isadora Coutinho justificou a sua abstenção sobre o Projeto de Lei nº 004/2021. 

Queria ressaltar sobre esse projeto, onde estive em Teresina-PI com o executivo e tivemos a oportunidade de debater sobre esse projeto. E lá foi explicado pelo superintendente da Caixa Econômica, todas as diretrizes deste projeto onde Marcolândia tinha a oportunidade de conseguir esse recurso> E como já falei antes, eu sou a favor de tudo que venha beneficiar o nosso município, minha única dúvida é se esse recurso seria pago ainda nessa gestão, e se não iria exceder o mandato da atual prefeito. Eu não tive a oportunidade de conversar com ele (prefeito) antes da aprovação, mas vou procurar ele depois, para saber mais sobre a aplicação dos recursos, mas acredito na boa vontade do Poder Executivo no uso desse recurso para melhoria da nossa cidade. Disse a vareadora.

 

Vereador Erivan Emerson

O vereador Erivan Emerson frisou o motivo do seu voto, que levou a aprovação do projeto de Lei que o prefeito Corinto Matos enviou para câmara, sobre a operação de crédito no valor de r$ 6 milhões de reais com a Caixa Econômica Federal pelo FINISA (é o Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento voltado ao Setor Público com processos de contratação e prestação de contas ágeis e simplificados.).

Foi tudo bem explicado sobre o projeto, esse dinheiro não vai entrar na conta todo de uma vez e nem o prefeito vai fazer o que quiser. Um dos critérios para aplicação desse recurso, é a criação de um projeto explicando tudo que vai ser feito, e tem que mandar o projeto, aí depois de enviado o projeto, aí sim que vai ser liberado esse recurso. A gente olhou, analisou e se reuniu, mais de uma vez, para conversar com que ele (prefeito) para explicar o que seria realmente feito e deixar claro que estaríamos fiscalizando e cobrando todo esse. Os vereadores que estão aqui sabem a lentidão para receber recursos que vem por meio deputado ou por meios federais, e tendo esse recurso que pode ser liberado após apresentação de um projeto concreto, que vai fazer uma coisa pelo município, porque não aceitar esse recurso?

Veja Mais fotos da seção:

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados para esta matéria.