Banner Topo -Virtex Telecom Banner Governo do Estado Banner topo – Armazém do povo
Rede Brasil

Empurrões, apagão e ovos marcam sessão da Câmara em Valença

Em sessão tumultuada com direito a empurra-empurra, a presença de 23 policiais militares, sendo 15 em plenário, brigas em via publica, apagão e arremesso de ovos nos vereadores, pois fim (ou não) a tramitação do projeto que cria o Regime da Previdência Própria em Valença.

em 07 de abril de 2017

Em sessão tumultuada com direito a empurra-empurra, a presença de 23 policiais militares, sendo 15 em plenário, brigas em via publica, apagão e arremesso de ovos nos vereadores, pois fim (ou não) a tramitação do projeto que cria o Regime da Previdência Própria em Valença. A sessão extraordinária convocada pela prefeita Ceiça Dias aconteceu na tarde desta quinta-feira (6) na Câmara de Vereadores em clima tenso.

O projeto que na semana passada teve sua tramitação suspensa, após uma ação movida pelo Ministério Publico, retornou nessa quinta-feira depois da cassação da liminar concedida pelo juiz da comarca de Valença Dr. Juscelino Norberto.

15 policiais militares deram suspenção a sessão

Posto em votação, o projeto juntamente com suas emendas foram aprovados por oito votos a dois. Após a sessão, os oito vereadores que votaram a favor tiveram que sair do plenário pelos fundos da câmara com proteção policial.

Durante toda a sessão, dezenas de pessoas, sendo a grande maioria contra o projeto gritavam palavras de ordens e cantavam os hinos brasileiro e valenciano. O barulho durou toda a sessão e prejudicou o entendimento e a própria votação do projeto.

Após a sessão os servidores usaram um trio para criticar a votação e os vereadores

Os vereadores Iris Moreira e Rubens Alencar foram os únicos que se pronunciaram na sessão e que saíram com populares após a mesma. Depois de vários discursos, os manifestantes saíram em caminhada até a casa da prefeita Ceiça Dias, onde de forma irônica bateram palmas.

Tanto os vereadores Rubens Alencar e Iris Moreira e o SINDSERV prometeram recorrer contra a sessão que segundo os mesmos teve vários erros e afrontas ao Regimento Interno.

Depois de vários discursos, os manifestantes saíram em caminhada até a casa da prefeita Ceiça Dias, onde de forma irônica bateram palmas.

O presidente Nonatim Soares não foi localizado para dar seu posicionamento sobre essas irregularidades até o fechamento dessa matéria. Veja entrevistas com o presidente do SINDSERV Carlos Wagner e com os vereadores Iris Moreira e Rubens Alencar.

 

Veja também o momento em que os populares tentaram partir para cima dos vereadores durante a votação das emendas.

Portalv1

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados para esta matéria.