BAnner Governo do Estado Banner topo – Armazém do povo Banner topo – Rede Brasil Aluguel de Carros Banner Topo -Virtex Telecom
Rede Brasil

Urnas eletrônicas serão instaladas neste sábado nas seções dos 224 municípios do PI

em 14 de novembro de 2020

O Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI) já enviou as 7.994 urnas eletrônicas para as 98 zonas eleitorais do Estado. A partir deste sábado (14) elas começam a ser instaladas nas seções para receberem os votos dos 2 milhões.456 mil e 56 eleitores aptos a votar neste pleito.

Anderson Lima,  coordenador de Tecnologia da Informação (TI) do TRE, explica que, neste sábado a urnas já ficarão preparadas para receber os votos do eleitores a partir de 7h de domingo, 15 de novembro.

“Na instalação dessas seções um veículo do Tribunal leva as urnas para os locais de votação e uma equipe  começa o processo de montagem dessas seções eleitorais, que é exatamente desembalar a urna, colocar a cabina  de votação, posicionar da melhor maneira  para evitar que alguém olhe a pessoa votando, posicionar mesas e cadeiras com distância apropriada, de acordo com protocolo recomendado pela Justiça Eleitoral”, explica.

Além das 7.994, haverá mais mil urnas reservas, caso seja registrado algum problema nas instaladas inicialmente.  O gerente de TI explica que, se a dificuldade persistir, a seção pode adotar cédula de papel.

“Não sendo possível o funcionamento daquela urna  a gente têm algumas medidas  como colocar uma urna de contingência, que é a urna reserva,  pegando os dados anteriores e continuando daquele momento. Caso essa substituição não seja possível aquela seção eleitoral terá votação feita por cédula”, esclarece.

Se faltar energia durante a votação, o gerente de TI diz que não haverá prejuízo na eleição porque a bateria das urnas possuem até seis horas de duração e podem ser substituídas.

Foto:Roberta Aline

24 anos de urna eletrônica 

Implantada no processo eleitoral brasileiro há 24 anos, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE),  nunca foi comprovada nenhuma fraude nas urnas eletrônicas.

Neste sábado, véspera das Eleições, será realizado sorteio de seis seções eleitorais cujas urnas eletrônicas de votação serão auditadas publicamente pela Comissão de Auditoria Votação Eletrônica para verificação de autenticidade e integridade dos sistemas.

Além da auditoria, outras três urnas eletrônicas das seções sorteadas na véspera do pleito, passarão pela Auditoria de Funcionamento das Urnas Eletrônicas Sob Condições Normais de Uso

O gerente de TI do TRE, Anderson Lima, reafirma que o processo eleitoral tem garantir de lisura, além de ser seguro.

“A urna eletrônica tem vários mecanismos  que são associados para permitir e  garantir  que a segurança tanto para que o sigilo do voto seja mantido, como também a destinação apropriada dessa votação que o eleitor vai fazer na urna.  Esses mecanismos vêm ao longo do tempo  sendo aperfeiçoados . Nós temos o uso da urna eletrônica desde 1996 ou seja são 24 anos nessa eleição e isso vem sendo aprimorado cada vez mais de forma a evitar qualquer  tipo de fraude”, explica.

Votos nulos e brancos

Os votos nulos acontecem quando o eleitor digita um número de candidato que não existe e aperta a tecla confirma.

Neste domingo o eleitor primeiro irá votar para vereador, em seguida para prefeito.

“O eleitor que desejar anular seu voto, ele pode fazer. Basta colocar o número de um candidato que não existe . A urna informa que o candidato não existe e que se confirmar será nulo.   Se ele confirma por opção aquele voto será destinado ao voto nulo. Mesma coisa acontece com quem votar em branco”, acrescenta o gerente de TI do TRE.

Ele esclarece que, para evitar o “esquecimento” da sequência numérica, o eleitor pode levar para cabine de votação santinho com a “cola” do número do candidato.

“Pode levar cola, santinho, pode tomar nota do número, o que não pode é outra pessoa ir até a urna lhe ajudar a votar”, disse.

Os votos nulos e brancos são como se não existissem: não são considerados válidos para fim algum e nem interferem no resultado das eleições.

Eleitores com deficiência 

As Eleições 2020 terá novidade para os eleitores que possuem deficiência visual. Agora, além de ouvir o número do candidato que escolher, o eleitor também ouvirá o partido político no qual o escolhido é  filiado.

Trata-se do recurso de sintetização de voz, tecnologia que transforma texto em som e simula como se a máquina fizesse o papel de uma pessoa lendo o conteúdo de algum documento.

O eleitor com a deficiência deve informar ao mesário que precisa de apoio. Um fone de ouvido, devidamente higienizado, será disponibilizado para ele votar.

“Na urna eletrônica temos facilitadores  para as pessoas com deficiência visual, tendo marcação  em braile nas teclas, como temos a opção do eleitor ouvir o seu voto. Esse ano  temos novidade que, além de falar o número, vai falar o nome e o partido do candidato que está sendo escolhido pelo eleitor”, adianta.


Via Cidade Verde

Nenhum comentário.

Deixe um comentário

Seu email não será divulgado. Campos obrigatórios estão marcados *

*