Banner Topo -Virtex Telecom Banner topo – Rede Brasil Aluguel de Carros
Rede Brasil

Chuva leva material de obra e abre mais dois metros em cratera na BR-343 no Piauí

em 05 de abril de 2018

A forte chuva que caiu durante a noite dessa quarta-feira (5) em Teresina abriu mais dois metros na cratera formada pelo rompimento da BR-343. Engenheiros da obra informaram ao G1 que isso não prejudicará o andamento do reparo, embora a chuva tenha levado parte do material já usado para iniciar o fechamento. Várias residências foram novamente atingidas.

Segundo os responsáveis, permanece o prazo de 15 dias para a conclusão da obra, que teve início na segunda-feira (2). Agora, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) fará uma base de concreto no local do rompimento, instalando ainda anéis de concreto por onde deverá escoar a água da chuva.

Anéis de concreto serão instalados no local do rompimento da BR (Foto: Catarina Costa/G1)

Anéis de concreto serão instalados no local do rompimento da BR (Foto: Catarina Costa/G1)

De acordo com o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA-PI), que fez uma vistoria no local nesta semana, o rompimento aconteceu porque o local não passou por manutenção periódica. Segundo o Conselho, as manilhas instaladas para permitir o escoamento da água de um lado para o outro da rodovia tornaram-se muito pequenas para o fluxo.

Na noite do rompimento, choveu metade do previsto para todo o mês de março, segundo a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar), chegando a 160 mm em alguns pontos da capital. A água invadiu as casas no Recanto das Palmeiras, Zona Leste, que fica às margens da BR. Várias famílias perderam todos os pertences com o alagamento.

Casas foram completamente invadidas pela água da chuva em Teresina (Foto: Catarina Costa/G1)

Casas foram completamente invadidas pela água da chuva em Teresina (Foto: Catarina Costa/G1)

A aposentada Maria Gorete mora há 30 anos no local e a casa foi atingida nas duas vezes. Dessa vez, ela conta que teve que sair de casa porque, segundo ela, a rua “virou um mar” e água saiu arrastando tudo.

“Não sobrou nada em casa, eletrodomésticos foram arrastados e até os documentos pessoais não tenho mais. A Defesa Civil apareceu somente no primeiro dia. Agora vou procurar uma casa pra alugar, porque se eu não tivesse saído de casa eu teria morrido afogada”, declarou.

Aposentada disse que perdeu tudo com o alagamento (Foto: Catarina Costa/G1)

Aposentada disse que perdeu tudo com o alagamento (Foto: Catarina Costa/G1)

Muitos moradores já haviam deixado suas casas e a prefeitura foi ao local prestar atendimento aos moradores e recolher entulhos deixados por eles nas portas das residências.

Moradores abandonaram as casas inundadas  (Foto: Catarina Costa/G1)

Moradores abandonaram as casas inundadas (Foto: Catarina Costa/G1)

Fonte: G1/Piauí

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados para esta matéria.