Banner topo – Governo do Estado Banner topo – Rede Brasil Aluguel de Carros Banner topo – Armazém do povo Banner Topo -Virtex Telecom
Rede Brasil

Tv Clube realiza série “Fome” onde mostra que metade dos piauienses sobrevive com até R$ 420 reais por mês

em 14 de janeiro de 2020

Em pleno século XXI, a fome ainda é um dos maiores dramas da população brasileira, e no Piauí os números são ainda mais alarmantes. Na série especial ‘Fome’, produzida pela TV Clube e exibida no PI TV 2 nesta segunda-feira (13/01), a dolorosa realidade de quase metade dos piauienses é revelada, indicando que esta grande parte da população vive com renda entre R$ 145,00 e R$ 420,00, na maioria das vezes oriundos do programa federal Bolsa Família.

A reportagem de Denise Freitas revelou que não é necessário ir longe para encontrar pessoas em situação de pobreza e extrema pobreza no Piauí. Na Zola Leste de Teresina, área com grande concentração de renda, encontra-se o jovem Uiris Moreira, flanelinha, que se esforça para conseguir diariamente uma quantia para comprar seu próprio alimento.

“As vezes a gente passa em frente a algumas lojas de alimento, eu até me emociono, porque realmente eu sei o que é sentir fome, entendeu… E às vezes eu paro numa praça, às vezes eu choro, às vezes eu não sei o que fazer, e peço força a Deus, mas é ruim demais passar fome, é muito ruim”, declarou Uiris.

Ainda na capital, bairro Santo Antônio,Zona Sul, encontra-se o senhor Raimundo de Sousa, de 63 anos, que trabalhava como pedreiro, porém depois de um acidente não conseguiu mais trabalhar, e ficou sem renda para alimentar os 8 filhos, 14 netos e a esposa, e o pior, todos os filhos estão desempregados.

“Quando eu trabalhava era vida boa, mas hoje em dia, do jeito que eu vivo, que horas eu digo que é melhor eu morrer que é melhor do que ficar sofrendo… Eu faço é chorar, lembrando do jeito que eu era e hoje em dia eu vivo desse jeito”, declarou Raimundo.

No Piauí, quase 42% da população vive em situação de pobreza (R$ 420,00 de renda média) ou de extrema pobreza (R$ 150,00 de renda média) e o estado é o 9º do país em indicadores que revelam a fome como um dos principais problemas, segundo dados do IBGE.

Fonte: 180 Graus

Nenhum comentário.

Os comentários estão encerrados para esta matéria.