Banner topo – Rede Brasil Aluguel de Carros Banner Topo -Virtex Telecom
Rede Brasil

Bebês abandonados no interior do Piauí nasceram vivos

em 10 de novembro de 2018

Instituto de Medicina Legal (IML) de Teresina confirmou, na tarde de sábado (10), que entregou ao delegado do 8º Distrito Policial, Anchieta Pontes, o laudo informando que o casal de bebês, abandonados em matagal, na última terça-feira, no município de Curralinhos (85 km de Teresina) nasceram vivos e morreram por falta de assistência.

 (Crédito: Reprodução)
(Crédito: Reprodução)

A mãe das crianças, Hildelene de Sousa Lima, de 26 anos, está internada no Hospital de Demerval Lobão, foi acusada de dar à luz e jogar os dois bebês no matagal no dia 6 de novembro, na zona rural de Curralinhos.

O IML informou que os exames realizados permitiram que o laudo apontasse que os pulmões, coração e os outros órgãos das crianças tinham anatomias normais, sem alterações visíveis.

O laudo do IML concluiu que os órgãos da cavidade abdominal também não tinham alterações aparentes, lesões, escoriações e hematomas. As crianças nasceram vivas pelo fato do pulmões não estarem com secreção. O laudo aponta que os bebês não tiveram assistência pós-parto, como limpeza, reanimação. O IML diz não tem elementos para apontar as causas das mortes das duas crianças.

O delegado Anchieta Pontes diz que o laudo do IML permite concluir que não houve assassinato ou aborto provocado, mas que ela teria abandonado as crianças no matagal após o parto e, por falta de assistência, as crianças morreram sufocadas.

O delegado Anchieta Pontes vai ouvir o depoimento de Hildelene de Sousa Lima, quando sair do hospital, onde está internada.

O irmão de Hildelene de Sousa Lima foi quem encontrou os corpos das duas crianças, de oito a nove meses no matagal na zona rural de Curralinhos.

 (Crédito: Reprodução)

Fonte: Meio Norte